Vacinas Nacionais e Importadas para Cachorros e Gatos: Entenda Definitivamente as Diferenças

Certamente, você já ouviu dizer que a vacina nacional apresenta qualidade inferior em relação à vacina importada para cães e gatos. Mas… E por quê?

Este é um assunto que gera bastante polêmica, visto que há diversos textos, relatos de casos e experiências pessoais na internet com informações e opiniões que se contradizem.

Se você quiser entender definitivamente as diferenças entre as vacinas nacionais e importadas para cães e gatos de maneira simplificada e direta, confira abaixo!

Vacinas Nacionais e Importadas para Cachorros e Gatos

São 3 diferenças que tornam a qualidade da vacina nacional inferior à vacina importada, visto que essas diferenças acabam resultando em falhas vacinais, ou seja, a vacina é aplicada, mas por algum motivo, não cumpre a sua função de imunizar o animal.

1. Distribuição e venda

Existem algumas diferenças quanto à tecnologia empregada e quanto ao tipo de cepas utilizadas, mas ambas as vacinas passam por testes de análise e são registradas na ANVISA para serem aprovadas para comercialização no Brasil.

Porém, as vacinas nacionais (não-éticas ou não profissionais) são vendidas para qualquer tipo de estabelecimento, como por exemplo, agropecuárias e casas de rações.

Já as vacinas importadas (éticas ou profissionais) são vendidas exclusivamente para estabelecimentos veterinários, como por exemplo, clínicas e hospitais, necessitando haver um médico veterinário responsável para a venda.

Vale lembrar que não existe uma legislação que regulamenta a venda das vacinas, mas sim um acordo comercial entre os fabricantes e distribuidores das vacinas e os médicos veterinários. Alguns produtos, como as vacinas, são classificados pelas empresas como “linha nobre” e são vendidos somente para estabelecimentos em que há um médico veterinário responsável a fim de garantir a qualidade do produto.

2. Armazenamento

A temperatura de armazenamento das vacinas desde o laboratório até o momento de aplicação é de extrema importância para garantir a eficácia da ação.

Como as vacinas nacionais são vendidas para qualquer tipo de estabelecimento, é possível que haja um descuido com a temperatura de armazenamento, a qual deve ser mantida entre 2 a 8ºC. Nesse locais, geralmente, as vacinas são armazenadas em geladeiras comuns, de maneira inadequada, sem mensuração e controle da temperatura e sem preparo para casos de queda da energia elétrica. Ao ser armazenada de forma incorreta, a vacina perde a sua eficácia em imunizar os animais, que ficam suscetíveis a contrair a doença mesmo com a aplicação da vacina.

Já as vacinas importadas, como são vendidas somente para médicos veterinários e são aplicadas em estabelecimentos veterinários, são mais seguras e eficazes porque existe um cuidado maior com o armazenamento. Normalmente, as recomendações técnicas de armazenamento são seguidas e as vacinas são conservadas corretamente na faixa de temperatura ideal.

Seguem abaixo algumas recomendações para o armazenamento correto das vacinas:

3. Aplicação

Devido ao fato da vacina nacional ser vendida em qualquer tipo de estabelecimento, sua aplicação é feita por pessoas sem experiência ou é entregue para o proprietário realizá-la em casa.

No entanto, a vacina importada é aplicada somente por médicos veterinários, que estão aptos para examinar o paciente, reconhecer algum problema de saúde e informar se o animal tem condições para vacinação, para, então, realizar a aplicação correta.

A avaliação do animal pelo médico veterinário é fundamental para a vacinação! Animais desnutridos, com problemas de saúde e imunodeprimidos não podem receber vacinas, pois o sistema imune deles não está em condições de gerar a resposta vacinal e a vacina pode induzir a doença a qual ela deveria prevenir nesses animais.

Vacinas Nacionais e Importadas para Cachorros e Gatos

Por essas 3 variáveis que podem resultar em falhas vacinais com as vacinas nacionais, recomenda-se a aplicação das vacinas importadas para cães e gatos. O preço da vacina importada é um pouco maior, mas, em compensação, a vacina é mais segura e eficaz, tendo uma ótima relação custo-benefício. Em casos de restrição financeira, é possível procurar um médico veterinário e conversar com ele sobre o assunto.

Uma vacinação eficaz não depende somente do produto, mas também de uma série de fatores vinculados a ele, como transporte, armazenamento e aplicação, e de fatores relacionados ao próprio animal, por isso é essencial a presença de um médico veterinário no processo como um todo. 🙂

E, você quer saber muito mais sobre vacinas e saber como garantir que o seu pet está realmente prevenido contra diversas doenças e que ele está sendo vacinado corretamente? A resposta é simples: basta acessar o Guia de Vacinação de Cães e Gatos, desenvolvido especialmente para tutores de cães e gatos. Com este material, você poderá garantir que o seu pet está recebendo as vacinas corretas nos períodos corretos e que ele está recebendo também vacinas de qualidade, além de saber quais as doenças as quais ele está protegido e o que elas causariam, as reações adversas das vacinas, os locais indicados para aplicação de vacinas em gatos e muito mais! Clique aqui para acessar e fazer download do Guia de Vacinação de Cães e Gatos e garanta que o seu pet esteja realmente prevenido.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *